Sparks

by Point of No Return

/
  • Streaming + Download

     

1.
2.
02:52
3.
4.
5.
6.
7.
8.
04:10

about

Released as:
Centelha ‎(LP, CD) by Liberation Records (LIB007) in Brazil, 2000
Sparks ‎(CD) by Catalyst Records (CR14) in the United States, 2001

credits

released May 8, 2000

Alexandre Fanuchi, aka Kalota - vocals
Frederico Freitas - vocals
Marcos Suarez - vocals
Tarcísio Leite - guitar
Paulo Júnior, aka Juninho - guitar
Jefferson Queiróz, aka Tigrilo - bass
Luciano Juliato, aka Lobinho- drums

tags

license

Some rights reserved. Please refer to individual track pages for license info.

about

Point of No Return São Paulo, Brazil

contact / help

Contact Point of No Return

Streaming and
Download help

Track Name: Casa de Caboclo
Casa de Caboclo

Endless nights of persecution
reopening wounds - never healed.

Always willing to suppress our attempts to be free.
Violence is always a tool in so called democracy.
Agents of the state allowed to spread terror,
seeking to eliminate sparks of political resistance.

Endless nights of violation
breeding fear - anguished cries.

A blood oath to never surrender.
Committed to the struggle
until all fences are burned.

You'll try the taste of pain we endure every day.
To quit without resisting would be to live in vain.

Attentive eyes
guard the tents in the twilight.
Women and men
ready to counterattack.
Full moon shines...
The enemy crawls in the dead of night.
No way back...
The masked cops take their final step.

You're trapped.
Surrounded by the mass.
Laws are ignored.
Justice from bleeding hands.

____________


Intermináveis noites de perseguição
reabrindo feridas - nunca curadas.

Sempre prontos para suprimir nossas tentativas de sermos livres.
Violência é sempre uma ferramenta na suposta democracia.
Agentes do estado com permissão para espalhar terror.
Visando eliminar focos de resistência política.

Intermináveis noites de violação
alimentando medo – gritos angustiados.

Um pacto de sangue de nunca se render.
Comprometidos com a luta
até que todas as cercas sejam queimadas.

Vocês provarão o gosto da dor que suportamos todos os dias.
Desistir sem resistir significaria viver em vão.

Olhos atentos guardam
as tendas ao anoitecer.
Mulheres e homens
prontos para contra-atacar.
A lua cheia brilha.
O inimigo rasteja no meio da noite.
Não há volta.
Policiais mascarados dão o seu passo final...

Vocês estão encurralados.
Cercados pela massa.
Leis são ignoradas.
Justiça feita por mãos que sangram.
Track Name: Sparks
Sparks

Those destined to agonize must no longer shed a tear!

Hurt working hands lifting sickles and sticks.
Sweat falls in their eyes.
The mass sees red.
"Property is theft" - The axiom on their flag.
Land for those who work it.
Now we’ll take it back.

Four youngsters conspire.
Last details to be set.
Clock strikes midnight...
The four stand steadfast.
Their time has come to sabotage.
Monkey wrenches in hand.
Doors down, windows broken,
dogs and rats released.
Torture ends.
Bombs spread all around...
Laboratory destroyed.
Once again your means to exploit are gone!

Several ones deserted.
Joined the ranks of the Left.
For freedom, equality and justice,
true till death!
Five bank raids in a week.
From harmlessness to threat.
Money is raised for the cause.
The guerrilla is fucking back!

Those destined to agonize must no longer shed a tear!

Each cell, a spark to burn it down!
The time has come to take what's ours back.
The time has come to take our lives back.

_______________________

Centelha

Os destinados a agonizar não devem mais derramar lágrimas!

Mãos feridas pelo trabalho erguendo foices e paus.
Suor escorre em seus olhos.
A massa se enraivece.
“Propriedade é roubo” – o axioma em sua bandeira.
Terra àqueles que a trabalham.
Agora vamos tomá-la de volta

Quatro jovens conspiram.
Últimos detalhes a serem acertados.
O relógio bate meia-noite.
Os quatro se levantam resolutos.
Sua hora de sabotar chegou...
Ferramentas em mãos.
Portas abaixo, janelas quebradas.
Cães e ratos libertados.
A tortura cessa.
Bombas espalhadas por todos os lados.
O laboratório é destruído.
Uma vez mais seus meios de exploração se vão.

Muitos desertaram,
uniram-se às fileiras da esquerda.
Por liberdade, igualdade e justiça.
Verdadeiros até a morte.
Cinco roubos a banco em uma semana.
O inofensivo se torna uma ameaça.
Dinheiro levantado para a causa.
A guerrilha está de volta!

Os destinados a agonizar não devem mais derramar lágrimas.

Cada célula - uma centelha para incendiar
Chegou a hora de tomarmos o que é nosso de volta.
Chegou a hora de retomarmos nossas vidas.
Track Name: Resposta a Sangue e Fogo
Resposta a Sangue e Fogo

Vidas levadas ao inferno,
peças que sobram na engrenagem
A elite se isola da miséria
por ela mesma criada.

Muros escondem um terror eterno,
um apartheid social.
Casas queimadas sem explicação.
A revolta é abafada pela repressão.

Comunidades inteiras expulsas,
reclusas em lugares distantes.
Privadas da riqueza,
resultado de seu suor.

Seduzidas pelo progresso.
Mera ilusão.
Ignorando a realidade.
Alienação.

Do descontentamento cresce
a indignação.
Disposição tomada
pelo sentimento de revolta.

Resposta a sangue e fogo.
Direito à dignidade.
Confrontar o opressor.
Conquistar o que nos pertence.

Que os punhos se fechem!
Que o ódio ferva em nosso sangue
e queime esse cenário!
Preparando o solo para a revolução.

__________________

Reaction through blood and fire

Lives taken to an inferno.
An excess of pieces in the machine.
The elites separate themselves
from the misery they created.

Walls hide this eternal terror.
A social apartheid.
Houses are inexplicably burned.
The rebellion is suppressed through repression.

Entire communities have been expelled.
Imprisoned in distant areas.
Deprived of the wealth
that resulted of their sweat.

Seduced by progress.
Nothing more than illusion.
Ignoring the reality.
Alienation.

From discontentment
indignation arises.
An iron will emerges
from a sense of revolt.

A reaction through blood and fire
for the right to dignity.
To confront the oppressors.
To take back what is ours.

May all fists clench.
May our blood boil with rage
and burn this scenario
preparing the ground for revolution.
Track Name: Your Bosses’ Utopia
Your bosses’ utopia

O fim da história...
A fraude que nos vendem
Não vamos aceitar!!

Milhões nascidos sem um lugar na ordem mundial.
O mundo ainda controlado pela regra da força.
Intelectuais cumprem seu papel disfarçando a realidade.

A luta de classes não acabou!

À espera de uma nova era,
unidos pelo livre mercado.
A ilusão de uma igualdade
que nunca será alcançada.

Cuspa a doutrina imposta!
Dissipe as nuvens de mentiras!
Aprenda a verdade sobre um sistema
que não funciona para você.

Nossa história constrói-se agora na luta contra a tirania do capital.

_____________________

The end of history...
The fraud they sell us...
We will not accept it!

Millions are born having no place in this new world order.
The world is still controlled through power and force.
Intellectuals play a decisive role in veiling the reality.

The class struggle is far from reaching its end.

Waiting for a new era.
United towards the free market
.The illusion of an equality
that will never be achieved.

Spit the imposed doctrine.
Dissipate the clouds of lies.
Learn the truth about a system
that doesn’t work for you.

Our history is written as we fight against the tyranny of capital.
Track Name: Bate e Apanha
20,000 hardcore members... ready to fight!
Track Name: Bloodless Life
Bloodless life

The message was passed on.
With the compassion I’ve earned,
now I show the others
the same things I’ve learned.

I won’t sit back
for the sake of convenience.
I won’t rest until the last sign
of exploitation is ended.

Those who shut their eyes
in the face of this barbarity
are the same ones who turn their backs
on human suffering.

Depleting a sick Earth
that man has despised.
Selfishness is what makes
this cycle alive.

So many in the death rows
waiting for the darkest hours,
but we can stop this crime.
The decision is ours!

Respect should be extended
to non human forms of life.
I wait for the day when we will
open our hearts to their cries!

I will no longer get dirty with the innocents’ blood!

______________________________

Vida sem sangue

A mensagem foi passada.
Com a compaixão que adquiri,
agora mostro aos outros
as mesmas coisas que aprendi.

Não vou me acomodar
em nome da conveniência.
Não vou descansar até que o último sinal
de exploração termine.

Aqueles que fecham seus olhos
diante desta barbárie
são os mesmos que dão as costas
ao sofrimento humano.

Explorando uma Terra doente
que o homem desprezou...
Egoísmo é o que
dá vida a esse ciclo.

Tantos nos corredores da morte
aguardando pelas horas mais escuras,
mas podemos impedir esse crime.
A decisão é nossa!

O respeito deve se estender
às formas de vida não-humanas.
Anseio pelo dia em que abriremos
nossos corações aos clamores deles.

Nunca mais me sujarei com o sangue dos inocentes.
Track Name: Again and Again
Again and again

And we say no...
This rebellion is not over.
Not until there's liberty!
We won't fall prey to them.

Men and women marched
against the armed in power.
Men and women fought,
struggled together.
Palaces were not attacked,
but prisons and graveyards were visited.
They freed questions long imprisoned
that tore down the same palaces.

This war is not over !
Not until justice is done !

They don't fight for power,
but for its destruction.
So that the world
would cease to be still
with few in control.

They fight so that the world would spin again...
again and again...

_____________

Novamente

E nós dizemos não...
Essa rebelião não acabou,
não até que haja liberdade!
Nós não seremos presas deles.

Homens e mulheres marcharam
contra os armados no poder.
Homens e mulheres lutaram - lutaram juntos.
Palácios não foram atacados,
mas prisões e cemitérios foram visitados.
Eles libertaram perguntas há tempos aprisionadas
e elas derrubaram aqueles palácios.

Essa guerra não acabou,
não até que a justiça seja feita!

Eles não lutam por poder,
mas sim pela sua destruição,
para que o mundo
deixe de estar estático,
com poucos no poder.

Eles lutam para que o mundo gire novamente...
novamente... novamente...
Track Name: Letargia
Letargia

Morrendo lentamente conforme nos tornamos indiferentes.

A cada esquina, o choque de opostos.
Privação x ostentação
O vazio invade, domina, se instala.
Extingue nossa motivação.

Um estado absurdo passa a ser comum.
A violência, vulgarizada.

O cego, o surdo, o mudo,
sintetizados em nós.
Alimentados pelo egoísmo,
a dor alheia perde valor.

A indiferença é a máscara covarde da injustiça!

O início da ação é a indignação.
Seu papel não é assistir.
Você pode reagir...e agir!

Recuse a letargia que invade o seu ser.
A resistência começa em você.
Seja um agente de sua própria história.
“Esperar não é saber”.

_________________

Lethargy

Dying slowly as we become indifferent...

On every corner, the shock of opposites:
Deprivation x ostentation.
Emptiness invades, dominates...
Extinguishes our motivation.

An absurd state becomes ordinary.
Violence is trivialized.

The blind, the deaf, the dumb
unified within us.
Fed by selfishness,
anyone else’s pain gets unworthy.

Indifference is the coward mask of injustice.

The action starts through indignation.
Watching is not your role.
You can react... and act.

Refuse the lethargy that fills your being.
The resistance starts in you.
Be an agent of your own history.
“Esperar não é saber”.